Universidade Aberta do SUS abre matrículas para sete cursos
16
Qui, Ago

Universidade Aberta do SUS abre matrículas para sete cursos

Universidade Aberta do SUS abre matrículas para sete cursos
Cursos
TIPOGRAFIA

O sistema Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS) está com matrículas abertas para sete cursos online e autoinstrucionais. Interessados podem se inscrever até 29 de junho e têm até 29 de julho para finalizar todas as atividades e receber o certificado de conclusão.

O sistema Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS) está com matrículas abertas para sete cursos online e autoinstrucionais. Interessados podem se inscrever até 29 de junho e têm até 29 de julho para finalizar todas as atividades e receber o certificado de conclusão.

A UNA-SUS foi criada pelo Ministério da Saúde para atender às necessidades de capacitação e educação permanente dos profissionais de saúde. Todos os cursos são inteiramente gratuitos na modalidade de educação a distância.

Confira os cursos:

Saúde da População Negra
Livre para profissionais de qualquer área do conhecimento que se interesse pelo tema, o curso promove o debate sobre o preconceito e racismo institucional, baseado em dados epidemiológicos e informações gerais sobre a população negra, sua cultura e práticas tradicionais de saúde.

A capacitação oferece aos profissionais de saúde de todo o Brasil a oportunidade para refletir e atuar na perspectiva do cuidado centrado na pessoa e na família, visando à melhoria da qualidade de atendimento e à redução das desigualdades, alinhando-se aos princípios do Sistema único de Saúde e da Política Nacional Integral da População Negra.

Dengue
A qualificação tem como objetivo familiarizar os profissionais com as recomendações atuais do Ministério da Saúde quanto ao manejo clínico da doença. A partir da análise de oito casos clínicos, os alunos poderão refletir sobre os sintomas apresentados em situações fictícias e avaliar a melhor forma de tratamento para cada paciente.

Hanseníase
O objetivo é atuar no preparo dos profissionais para atuarem no controle da transmissão da hanseníase e diminuir as incapacidades causadas pela doença. Dessa maneira, o curso ressalta a importância do diagnóstico oportuno e do efetivo controle de contatos. É dividido em três unidades: vigilância; diagnóstico e acompanhamento da hanseníase na Atenção Básica.

Para dinamizar o aprendizado, são utilizados casos clínicos, vídeo-aulas com explicações de especialistas sobre o tema, além de vídeos de apoio com dramatizações que tratam do tema da vídeo-aula. São também utilizados hipertextos, caixas de ajuda e glossário para que se possam aprofundar os conhecimentos de termos técnicos.

Atenção Integral à Saúde da Pessoa Idosa – Módulo I
Voltado para profissionais de saúde de nível superior, o curso mostra um panorama geral do envelhecimento no país e apresenta as principais questões no atendimento da população com 60 anos ou mais. O conteúdo está dividido em cinco unidades, que tratam do envelhecimento populacional, ações estratégicas, avaliação multidimensional e condições clínicas e trabalho em equipe.

Atenção Integral à Saúde da Pessoa Idosa – Módulo II
Tem como objetivo é atualizar Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e técnicos de enfermagem nas recomendações nacionais para a atenção à saúde da pessoa idosa, no âmbito da Atenção Primária à Saúde.

São abordados diversos temas relacionados à atuação desses profissionais na atenção à saúde da população idosa, como por exemplo, o mapeamento dessa população, o trabalho em equipe, o acolhimento, o planejamento de cuidados e a promoção da saúde.

Atualização do Manejo Clínico da Influenza
Voltado para médicos, o curso trata do diagnóstico diferencial entre o resfriado comum de síndrome gripal e a síndrome respiratória aguda grave, dos principais riscos de complicação e das medidas que reduzem a transmissão da gripe.

O conteúdo apresenta casos clínicos interativos com vídeos de especialistas comentando o tema abordado. Além disso, o aluno terá acesso a materiais de apoio, como fluxograma de tratamento e orientações de etiqueta respiratória.

Coinfecção Tuberculose-HIV
De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, a tuberculose é a doença infecciosa que mais mata pessoas com HIV. Portanto, é necessário tratar as doenças de forma conjunta.

O curso fornece subsídios para que os profissionais de saúde atendam integralmente, e de forma qualificada, as pessoas coinfectadas por tuberculose e HIV. Para isso, são abordados os aspectos etiológicos, psicossociais e clínicos da associação entre as doenças.

Acesse os cursos aqui.

Fonte: Cenário MT