Brasil e Coreia do Sul inauguram centro de cooperação em TICs
27
Ter, Jun

Brasil e Coreia do Sul inauguram centro de cooperação em TICs

Brasil e Coreia do Sul inauguram centro de cooperação em TICs
Notícias EAD
TIPOGRAFIA

Acordo do MCTIC com a agência estatal sul-coreana de sociedade da informação viabilizou projeto em unidade do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) em Santa Rita do Sapucaí (MG).

Acordo do MCTIC com a agência estatal sul-coreana de sociedade da informação viabilizou projeto em unidade do Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) em Santa Rita do Sapucaí (MG).

Por Ascom do MCTIC

O Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) inaugurou nesta quarta-feira (15) o Centro de Cooperação em Tecnologia da Informação e Comunicação (CCTIC), em Santa Rita do Sapucaí (MG). Fruto de acordo bilateral entre Brasil e Coreia do Sul, o projeto tem apoio dos ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e da Ciência, Tecnologias da Informação e Comunicação e Planejamento Futuro (MSIP, na sigla em inglês).

A parceria abre caminho para o intercâmbio de informações e pesquisas para o desenvolvimento tecnológico, em especial em torno da quinta geração de comunicação móvel (5G) e de Internet das Coisas (IoT). A previsão é que o trabalho em conjunto seja executado em três anos e envolva profissionais do Inatel e da Agência Nacional de Sociedade da Informação da Coreia do Sul (NIA, na sigla em inglês). Responsável por projetos semelhantes no Chile, na Colômbia e no México, o governo sul-coreano deve investir US$ 1 milhão.

No evento, o chefe da Assessoria Especial de Assuntos Internacionais, Luis Felipe Fortuna, comentou que o projeto oferece à Coreia do Sul um mercado que necessita de avanços tecnológicos. "Ao mesmo tempo, formamos uma geração de pesquisadores aptos a ingressar nesse novo mundo e informar os parceiros internacionais das nossas necessidades, das nossas carências e, sobretudo, dos nossos avanços nessa área."

O diretor do Inatel, Marcelo Marques, prevê a geração de novas frentes de desenvolvimento para instituições e empresas brasileiras e coreanas, com reflexos diretos no desenvolvimento econômico e social dos dois países. Ele havia assinado, em dezembro de 2016, no MCTIC, o acordo de colaboração que estabeleceu o CCTIC, ao lado do diretor da NIA, Myungha Hong.

Segundo o coordenador de Inovação Tecnológica do Centro de Referência em Radiocomunicações do Inatel, Guilherme Marcondes, o CCTIC tem objetivo de aproximar empresas sul-coreanas do mercado brasileiro de tecnologias da informação e comunicação (TICs), com abertura de oportunidades locais. "Um laboratório do Inatel vai receber as iniciativas da parceria", disse. "O projeto deve extrapolar para a cidade experimentos para que Santa Rita se torne uma vitrine real e viva daquilo que de fato pode ser feito com Internet das Coisas".

O embaixador da Coreia do Sul no Brasil, Jeong-gwan Lee, destacou que o acordo entre Inatel e NIA materializou documentos assinados pelos dois governos em abril de 2015, durante visita oficial da presidente Park Geun?hye ao Brasil. Na ocasião, o MSIP firmou uma carta de intenções com o extinto Ministério das Comunicações e um memorando de entendimento sobre economia criativa com o então Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Também participaram do evento no sul de Minas Gerais o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital, José Gontijo, e o coordenador-geral de Incentivo à Inovação Digital do MCTIC, Éder Eustáquio Alves. Eles apresentaram as ações da pasta em 5G e IoT, com destaque para os projetos de pesquisa apoiados no Centro de Referência em Radiocomunicações do Inatel.

Estabelecida em 1987 e hoje ligada ao MSIP, a NIA é a principal instituição de pesquisa estatal sul-coreana em temas como governo eletrônico e infraestrutura de TICs. A agência mantém projetos conjuntos com mais de 80 países, dentre CCTICs, centros de acesso à informática e programas de capacitação.

Fundado em 1965, em Santa Rita do Sapucaí, o Inatel é um centro de excelência em ensino e pesquisa de engenharia de telecomunicações e outros cursos de graduação associados. A instituição é privada e sem fins lucrativos, mantida pela Fundação Instituto Nacional de Telecomunicações (Finatel).

Fonte: MCTIC
Publicado em: 18/03/2017