MEC atua na expansão da educação superior a distância
16
Sab, Dez

MEC atua na expansão da educação superior a distância

Expansão da educação superior a distância
Notícias EAD
TIPOGRAFIA

Modalidade propicia aprendizado para todas as classes sociais e idades.

Modalidade propicia aprendizado para todas as classes sociais e idades.

Ao contrário do que muitos pensam, a demanda de cursos a distância só aumenta, principalmente em faculdades particulares. E o número de alunos que aderem a esse tipo de ensino está estimado em mais de 1 milhão, hoje, somente no Brasil.

O EAD oferece uma lista de benefícios para os alunos que optam por ele, como, por exemplo, flexibilidade de horários, economia de tempo e mensalidades mais baixas, o que se torna um estímulo aos olhos dos alunos.

Vale ressaltar que o valor mais acessível acaba sendo um dos fatores responsáveis pelo crescimento gradativo da modalidade. Além de possuir inúmeros atrativos, os cursos a distância propiciam aprendizado para todas as classes sociais e idades.

Cursos a distância x cursos presenciais
A modalidade de educação a distância vem crescendo consideravelmente nos últimos anos e o mais importante de tudo isso é o reconhecimento que o MEC (Ministério da Educação) atribuiu a essa modalidade.

Para que uma instituição possa oferecer cursos a distância, primeiramente, deve obter o credenciamento junto ao MEC. Quando criados, os cursos são avaliados na mesma proporção dos presenciais, o que faz com que ambos tenham a mesma validade.

Formas de avaliação do MEC
O MEC utiliza alguns critérios básicos para avaliar os cursos EAD, assim como faz para os cursos presenciais.

Conceito Preliminar do Curso (CPC)
Essa avaliação visa a titulação dos professores como graduados, pós-graduados, doutores e mestres. Além disso, leva em conta a quantidade de docentes atuando em tempo integral e parcial. Outro critério utilizado no momento da avaliação se dá por meio do desempenho dos alunos no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes). O Enade tem como objetivo principal acompanhar o processo de aprendizagem e de desempenho acadêmico dos estudantes no que se refere aos conteúdos programáticos incluídos nas diretrizes curriculares do respectivo curso de graduação.

A infraestrutura da instituição e os recursos didáticos também passam por análise. O julgamento ocorre com notas numa escala de 1 a 5, sendo que 3 é considerada uma nota positiva, e 1 e 2 são consideradas insatisfatórias.

Conceito do Curso (CC)
Nesta modalidade, o MEC realiza uma avaliação presencial conhecida como “CC” (conceito de curso), avaliando-os. E este pode confirmar o CPC (conceito preliminar do curso), que visa avaliar a titulação dos professores (graduados, pós-graduados, doutores e mestres e docentes em tempo integral) ou até mesmo sugerir algumas modificações. Tudo isso tem grande importância, pois só aprimora os cursos a distância. As notas aqui também vão de 1 a 5.

O salto dos cursos a distância
Muitos mitos sobre os cursos a distância já foram quebrados, visto que as pessoas acreditavam que, para ser um curso de qualidade, o ensino precisaria necessariamente ser feito de modo presencial. Além disso, a internet auxiliou no engajamento dos cursos a distância. A partir da tecnologia, o método de estudo se disseminou, o que hoje pode ser considerado como um grande avanço.

A secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (SERES) compartilhou a versão final da proposta do novo decreto sobre educação a distância, que foi submetido à Casa Civil da Presidência da República. Ele permite que o MEC atue para a expansão da educação superior a distância no País e autoriza aperfeiçoar a execução regulatória em relação às instituições e aos cursos ofertados nessa modalidade.

Com o novo decreto, há a possibilidade de credenciamento de instituições para a oferta exclusiva de cursos a distância. Outra novidade é que as instituições poderão criar polos de apoio presencial, os quais serão definidos pelo MEC. A oferta dos cursos será possível após a análise da existência de tecnologias adequadas nas instituições e a devida autorização pelo Ministério da Educação.

Fonte: A Tribuna
Publicado em: 10/04/2017