Plataformas online permitem fácil acesso a dados sobre educação
24
Dom, Set

Plataformas online permitem fácil acesso a dados sobre educação

Plataformas online
Notícias EAD
TIPOGRAFIA

Para facilitar o acesso e o entendimento dos dados divulgados por órgãos públicos sobre a educação brasileira, plataformas onlines foram disponibilizadas nos últimos anos por startups que reúnem e analisam diversos dados oficiais, como o Prova Brasil e o Censo Escolar. A plataforma lançada mais recente é o Observatório da Educação, desenvolvido pelo Instituto Unibanco e disponibilizado há aproximadamente 60 dias.

Para facilitar o acesso e o entendimento dos dados divulgados por órgãos públicos sobre a educação brasileira, plataformas onlines foram disponibilizadas nos últimos anos por startups que reúnem e analisam diversos dados oficiais, como o Prova Brasil e o Censo Escolar. A plataforma lançada mais recente é o Observatório da Educação, desenvolvido pelo Instituto Unibanco e disponibilizado há aproximadamente 60 dias.

“Está é uma versão beta. Estamos apresentando ainda às organizações parceiras do Instituto para que apontem sugestões e críticas. Assim poderemos fazer a plataforma ainda melhor e lançar a versão 1.0”, afirmou Marcelo Pessoa, coordenador do Laboratório de Estatística da Área de Gestão do Conhecimento do Instituto Unibanco.

A plataforma foi apresentada à imprensa durante o 1º Congresso de Jornalismo em Educação (Jeduca), promovido pela Associação de Jornalistas de Educação, em São Paulo, em 29 de junho. Além do Observatório da Educação, foram apresentadas as formas de pesquisa e busca das plataformas QEdu e Observatório do PNE, criadas em 2016 e 2012, respectivamente.

O objetivo de todos os fundadores das plataformas é reunir informações oficiais sobre dados da Educação, seja referente ao ensino fundamental ou médio, para trazer às pessoas, pesquisadores, professores, estudantes e qualquer pessoa que se interesse em saber mais sobre educação, os dados de forma mais simples, em gráficos e porcentagens, que muitas vezes não são disponibilizados com tanta clareza pelos órgãos oficiais.

O Observatório da Educação também compilou uma série de projetos, monografias, artigos, imagens e diversos tipos de trabalhos sobre a educação, que podem ser utilizados pelas pessoas como referência. Caso um estudante, por exemplo, tenha de fazer um trabalho da escola sobre índices educacionais no Brasil, o aluno poderá encontrar uma série de estudos relacionados ao tema dentro da plataforma e utilizar como referência. Além disso, a plataforma disponibiliza vídeos informativos, com especialistas falando sobre o assunto procurado e/ou sendo entrevistados.

“Tem a sessão ‘Luz, Câmera e Gestão’, dividida em duas subseções, a Banco de Práticas, que já tem mais de 80 vídeos com práticas de professores, gestores do Brasil inteiro sobre as experiências dentro de suas escolas, o que eles utilizaram para poder solucionar questões e problemas. São pequenos vídeos de três minutos. A outra subseção é a Web Séries, que a gente já tem a primeira lançada, com os 13 ex-ministro da Educação que ainda estão vivos, desde a década de 60 até hoje. A gente vai lançar a cada 15 dias. Nessa sessão a gente sempre terá alguma web série temática ou autoral com atores da educação falando sobre suas experiências”, explicou Marcelo Pessoa.

Fonte: Diário de Góias