Faculdade a distância: o que ela precisa oferecer para o aluno?
18
Seg, Dez

Faculdade a distância: o que ela precisa oferecer para o aluno?

Faculdade a distância
Notícias EAD
TIPOGRAFIA

Quer fazer um curso de ensino superior na modalidade EaD? Descubra o que sua faculdade não pode deixar de oferecer!

Quer fazer um curso de ensino superior na modalidade EaD? Descubra o que sua faculdade não pode deixar de oferecer!

A Educação a Distância (EaD) está em constante expansão no Brasil. De acordo com o último Censo da Educação Superior, realizado em 2016, o número de novas matrículas na modalidade teve aumento de 21,4% — ao passo que o número de novos alunos no ensino tradicional registrou queda de 3,7%.

O principal motivo para essa mudança de cenário é a gama de vantagens que a educação a distância pode oferecer, como mensalidades mais baixas e flexibilidade de horários. Escolher um curso superior na modalidade Educação a Distância, no entanto, exige uma série de cuidados.

Por ser uma modalidade muito recente, ainda é difícil “separar o joio do trigo”. Apenas 20% dos cursos superiores oferecidos em regime EaD são credenciados pelo Ministério da Educação (MEC). Mesmo entre os cursos autorizados, uma parcela deixa a desejar nas avaliações realizadas periodicamente pelo órgão.

Um curso superior exige um grande investimento de tempo, energia e dinheiro. Para evitar que isso seja em vão, preparamos este guia completo com dicas sobre o que deve ser observado na hora de escolher uma faculdade à distância. Aproveite!

1. Adequação à modalidade EaD

Antes de começar a jornada para escolher um bom curso superior de Ensino a Distância, é importante que você tenha clareza sobre o que define a modalidade. Nem todo curso que utiliza recursos multimídias ou oferece algumas aulas não-presenciais se encaixa na definição de EaD.

O MEC define a Educação Superior a distância da seguinte maneira:

“A Educação a Distância é a modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos.”
Essa definição está presente no Decreto 5.622, de 19.12.2005, que revoga o Decreto 2.494/98 — que, por sua vez, regulamenta o Art. 80 da Lei 9.394/96 (LDB).
Em outras palavras, na Educação a Distância, professores e alunos não convivem em sala de aula, mas realizam o processo de ensino-aprendizagem juntos (ainda que não espacial ou temporalmente), com a ajuda de internet ou de outros recursos como CDs, vídeos e telefones.
Mesmo em cursos EaD, no entanto, algumas atividades devem ser presenciais — como as provas, por exemplo.

2. Bom desempenho nos parâmetros de avaliação do MEC

Agora que você já sabe identificar um curso superior oferecido na modalidade EaD, chegou a hora de conhecer quais são os parâmetros que o MEC utiliza para avaliar esses cursos.

O órgão leva em consideração três itens: o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), do qual falaremos mais tarde, o índice Conceito Preliminar do Curso (CPC) e o Conceito de Curso (CC). As notas obtidas pelas instituições de ensino superior a distância podem ser consultadas no Portal e-mec.

O CPC é um índice formado pelos resultados do Enade e por itens relacionados ao bom funcionamento do curso — como titulação dos professores, infraestrutura, recursos didático-pedagógicos, instalações físicas, entre outros. Nessa avaliação, cada curso recebe uma nota de 1 (pontuação mais baixa) a 5 (pontuação mais alta).

O CC é a avaliação mais realista de um curso, pois é composto a partir de uma avaliação presencial do MEC. Quando um curso obtém CPC 1 ou 2, ele é automaticamente visitado pelo órgão, que avaliará as condições gerais do curso.

Aqueles que alcançarem nota maior que 3 no CPC, no entanto, podem optar por não receber a visita dos avaliadores. Quando isso acontece, o CPC obtido se transforma em CC.

Além de analisar os índices do curso, recomenda-se que o aluno se informe também sobre a avaliação da instituição de ensino que oferece o curso. Para isso, deve-se consultar os indicadores IGC (Índice Geral de Cursos da Instituição) e o Conceito Institucional.

3. Reconhecimento

O diploma de um curso só tem validade se ele for reconhecido pelo MEC. Para funcionar legalmente, uma instituição EaD deve estar de acordo com toda a legislação sobre o tema. Atualmente, apenas 20% dos cursos EaD em funcionamento respeitam as regras do MEC.

Para checar se o curso que você deseja fazer está autorizado pelo órgão, você pode fazer uma pesquisa do seu próprio computador. Para isso, acesse o portal e-mec ou o site da Associação Brasileira de Ensino a Distância (Abed).

Além disso, você também pode consultar entidades de classe (sindicatos, associações e federações) do curso que pretende fazer. Eles indicarão se o diploma da graduação que você pretende fazer lhe tornará apto a tirar a carteira profissional após a conclusão do curso.

Se você quiser ir além e descobrir problemas que podem ser indetectáveis nas avaliações do MEC — como pendências administrativas da instituição ou problemas de relacionamento com alunos —, pesquisar o nome da instituição em sites de reclamação ou em redes sociais é uma boa ideia.

Além disso, você pode entrar em contato com a divisão do MEC responsável por reunir queixas contra instituições EaD pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

4. Boa nota de desempenho no ENADE

O Enade é uma prova aplicada anualmente, embora cada área de conhecimento só participe do exame uma vez a cada três anos. A prova avalia o rendimento dos alunos ingressantes e concluintes dos cursos de graduação.

De acordo com os resultados, o MEC avalia se os estudantes estão acompanhando os conteúdos programáticos dos cursos em que estão matriculados. O exame é obrigatório para todas as instituições de ensino superior (IES), sejam elas públicas ou privadas, e para todos os alunos selecionados.

A importância dessa prova na avaliação dos cursos tem lados positivos e negativos. Por um lado, é o ENADE que possibilita a comparação entre todos os cursos oferecidos e o estabelecimento de padrões mínimos para que eles continuem em funcionamento.

Por outro, recorrentemente diversas IES procuram formas de “enganar” a avaliação, selecionando apenas os melhores alunos para fazê-la ou dando cursos preparatórios para o Enade. Além disso, não raro, estudantes de universidades federais promovem o boicote à prova, por serem contrários ao modelo de avaliação do exame.

Por isso, um bom desempenho no Enade é muito importante na hora de escolher uma instituição de ensino superior, mas é necessário também avaliar outros itens — como o CC e os depoimentos de ex-alunos.

5. Plataformas de alta qualidade

Agora que você já se assegurou de que seu curso está regularizado e tem boas notas nas avaliações do MEC, é hora de avaliar suas qualidades na prática. Como a maioria das atividades se dará em plataformas visuais, é importante garantir que o curso escolhido utilize uma plataforma moderna e de alta qualidade.
Ambientes virtuais de aprendizagem (em inglês, “virtual learning environment”), ou AVA’s, são os softwares utilizados na criação e montagem de cursos ministrados pela internet. Eles são peças fundamentais no sucesso de um curso, uma vez que muitos alunos abandonam cursos a distância por falta de adaptação à plataforma utilizada.

Além disso, um bom AVA influenciará positivamente uma série de aspectos — como a interação entre alunos e professores, o bom uso de hyperlinks e hipermídias e a facilidade de organizar seu material de estudo.

Você pode informar-se sobre as plataformas utilizadas pelo seu curso perguntando diretamente à sua instituição. Você deve se certificar de que a plataforma inclui todas as principais tecnologias empregadas em cursos EaD — como videoaulas e videoconferências, áudio, chats, bibliotecas virtuais, fóruns, calendários e exercícios interativos.

6. Possibilidade de interação entre professores e alunos

Embora não convivam presencialmente com os alunos, os professores desempenham um papel fundamental no EaD. Eles devem preparar as aulas, ministrar o conteúdo, passar exercícios, corrigir atividades e tirar dúvidas.

Em alguns casos, os professores também são responsáveis por elaborar o material de ensino. Ao contrário do que se temia, os computadores não acabaram com a importância dos professores — pelo contrário, eles são cada vez mais necessários para guiar os alunos ao longo da vasta jornada de aprendizado online.
Por isso, além de possuir bons professores, um bom curso superior na modalidade EaD deve possibilitar uma interação real e constante entre os professores e os alunos. Alguns cursos oferecem atendimento, apresentações de trabalho, encontros e provas presenciais — mas, na maioria das vezes, a interação se dará mesmo pela internet.

Por isso, é importante que você se informe sobre os canais de interação oferecidos pela sua instituição. Ferramentas como chats, fóruns de dúvidas e até mesmo linhas de telefone são suficientes para garantir um bom relacionamento.

Não se esqueça de que o interesse também deve partir de você: procure relacionar-se com o seu professor, esclareça dúvidas, peça dicas de materiais didáticos e sempre interaja nos fóruns disponíveis.

7. Disponibilização de material multimídia

Uma das maiores vantagens de um curso EaD em relação a um curso tradicional é o incentivo e o acesso ao material multimídia. Para aproveitar ao máximo as vantagens do seu curso EaD, garanta que ele ofereça todas essas possibilidades:

Bibliotecas virtuais: boa parte dos cursos EaD já oferece acesso a bibliotecas virtuais, nas quais você poderá fazer downloads de livros, apostilas e legislações, entre outros.

Essas bibliotecas oferecem uma série de vantagens: além de ser muito mais fácil localizar o material em um mecanismo de busca online, você não terá restrição de quantos livros pode “pegar” de uma vez. Bibliotecas virtuais também têm a vantagem de funcionar 24 horas por dia, todos os dias da semana.

Videoaulas e vídeo-conferências: as vídeo-aulas são recursos poderosos para cursos de Ensino a Distância, pois possibilitam uma experiência mais “real” de aula e tornam o conteúdo mais didático — além de reduzir o volume de leitura, que tende a ser grande.

Nas vídeo-conferências, os estudantes podem, ainda, interagir com os professores e os tutores, aproximando-se bastante da experiência de uma universidade tradicional.

Videoaulas e vídeo-conferências têm ainda uma grande vantagem: por serem gravadas, elas podem ser acessadas quando o aluno quiser/puder. Por isso, são ótimos recursos para estudantes que precisam estudar em períodos não-comerciais.

Chats e fóruns: esses recursos são os principais responsáveis por promover uma real interação entre o estudante e seus professores e tutores. Nesses espaços o aluno também poderá trocar conhecimentos, dúvidas e informações com seus colegas. Busque aproveitá-los ao máximo!

Hyperlinks: um bom curso de Ensino a Distância usará e abusará de hyperlinks. Você sabe o que são hyperlinks?

Como o nome indica, hyperlinks são ligações, referências que existem dentro de um documento em hipertexto e que fazem referência a outros documentos. Os hyperlinks também são responsáveis por direcionar o internauta para outros assuntos relacionados ao que está sendo tratado.

Se você está lendo um texto sobre a Revolução Francesa, por exemplo, um hyperlink no texto poderá direcioná-lo para itens correlatos como Robespierre, Girondinos ou Jacobinos.

Por isso, o uso desse recurso expande em muito as possibilidades de aprendizado e a quantidade de conteúdos a que um estudante terá acesso, tornando o aprendizado muito mais completo.

8. Carga horária

Um curso superior EaD sério deverá sempre respeitar os valores de carga horária mínima e máxima para integralização do curso definidos pelo MEC. A graduação EaD deve cumprir a mesma carga horária que o seu curso correspondente presencial cumpre.

Esse é um dos fatores que garante o credenciamento do curso e a não-distinção quanto ao tipo de modalidade escolhida na emissão do diploma. Assim, a carga horária dos cursos superiores varia de acordo com a modalidade (Bacharelado, Licenciatura e Tecnólogo).

A legislação sobre o tema está disponível neste link. Você pode conferir uma tabela com carga horária mínima de alguns cursos clicando aqui, no currículo do curso EaD oferecido pela sua faculdade ou consultando a informação diretamente com a instituição que oferece o curso.

9. Professores altamente qualificados

Essa é uma regra na escolha de qualquer curso, seja na modalidade presencial, seja na modalidade a distância: quanto mais qualificados forem os seus professores e coordenadores, mais qualificada será a educação à qual você terá acesso.

Por isso, um dos critérios mais importantes na escolha da sua faculdade é o nível de conhecimento e de capacitação dos professores alocados no seu curso. Você pode conferir essa informação por conta própria fazendo uma pesquisa preliminar sobre eles.

Consulte o currículo e a experiência profissional de cada um. Veja em quais instituições de ensino superior eles se formaram, descubra se possuem mestrado, doutorado, especializações e PhD.

Procure o currículo lattes, cheque publicações em revistas científicas, participações em congressos e eventos científicos, entre outros detalhes. Você também pode (e deve) conversar com ex-alunos desses professores para informar-se sobre o nível das aulas e de didatismo e dinamismo de cada um.
Além disso, você pode consultar as avaliações que o MEC realiza periodicamente — aquelas mesmas que determinam os índices CPC e CC —, uma vez que elas também levam esse critério em consideração.

10. Valorização do curso no mercado de trabalho

Como a expansão dos cursos superiores a distância no Brasil ainda é recente, encontrar rankings de empregabilidade dessas graduações é bem mais difícil do que encontrar de universidades tradicionais.

De modo geral, você consegue conferir quais cursos (em relação à área) a distância conseguem mais vagas no mercado de trabalho — no entanto, não é possível saber qual curso de qual instituição é o mais valorizado.

Há alguns anos, estudantes que faziam cursos superiores de ensino a distância enfrentavam bastante resistência do mercado de trabalho, que demorou a aceitar que esses cursos são tão bons quanto as graduações tradicionais.

Embora esse preconceito ainda possa existir, a tendência é que ele desapareça nos próximos anos como consequência do crescimento na oferta de profissionais formados no Ensino a Distância.

Além disso, você se lembra quando contamos que o diploma emitido não registra se você fez graduação a distância ou não? Isso acontece porque o MEC — autoridade máxima no que diz respeito à Educação —considera que, desde que os cursos de ambas as modalidades cumpram os mesmos requisitos, eles são equivalentes.

Se você quer saber especificamente qual é a aceitação do seu curso e da sua instituição no mercado de trabalho, um caminho é conversar com profissionais da sua área e ex-alunos já formados na graduação que você pretende cursar. Além disso, você deve se informar com as entidades de classe da sua área —como associações e federações.

Por último, você pode pesquisar como os cursos presenciais ofertados pela sua instituição de ensino são avaliados no mercado de trabalho. Como o diploma não especifica se a sua modalidade é presencial ou a distância, você terá a mesma aceitação que seus colegas da modalidade tradicional.

Por fim, não se preocupe: o futuro do EaD é promissor. 26% dos brasileiros que fazem ensino superior estão matriculados nessa modalidade.

De acordo com um estudo realizado pela Sagah, empresa que trabalha com tecnologia e desenvolvimento de conteúdo para EaD, em 2023, 51% do mercado de trabalho será composto por alunos que se graduaram em cursos superiores de Ensino a Distância.

11. Oferta de informações

Uma prova de boa-fé de uma universidade séria é o fornecimento de todas as informações relevantes e necessárias para ajudar na sua decisão. Universidades que tentam esconder algumas informações provavelmente o fazem porque estão irregulares em algum aspecto.

Essas são as informações básicas sobre um curso a distância que sua faculdade deve oferecer:

  • histórico do curso e ano de criação;
  • currículo do curso, ementa e carga horária;
  • currículos dos professores, coordenadores e tutores alocados no curso;
  • descrição clara do processo seletivo e de quais pré-requisitos são utilizados para selecionar os alunos;
  • infraestrutura;
  • ambiente de aprendizagem virtual utilizado, assim como os recursos multimídia disponíveis;
  • número de encontros presenciais;
  • estrutura física, se houver/for necessário;
  • prova de credenciamento do MEC;
  • formas de contato com a instituição e com os professores;
  • valores ($) do curso;
  • garantia de diploma reconhecido pelo MEC ao final do curso.

12. Adequação à legislação mais atual

A legislação da Educação a Distância no Brasil evoluiu bastante nos últimos anos e continua evoluindo. Por isso, na hora de escolher uma faculdade à distância, é importante que você esteja sempre atualizado e atento às mudanças.

Procure garantir que o seu curso respeite todas as exigências e esteja dentro dos requisitos mínimos estipulados pelo MEC para o funcionamento.

Em junho deste ano, por exemplo, uma portaria do MEC possibilitou o credenciamento de instituições de ensino superior (IES) para cursos de ensino a distância sem a necessidade de credenciamento para cursos presenciais — algo que não era possível até então.

A partir dessa determinação, as IES poderão atuar nas modalidades presencial e a distância ou apenas oferecer cursos EaD — sejam eles de graduação, pós-graduação ou lato sensu.

13. Para saber mais

Além de consultar as instituições de ensino superior que oferecem cursos EaD, é importante que você se informe também a partir de terceiros que não tenham interesses diretos em convencê-lo a fazer o curso X ou Y. Essas serão as opiniões mais independentes e sinceras às quais você terá acesso.

O primeiro órgão que pode — e deve — sempre ser consultado é o Ministério da Educação. Além das avaliações disponibilizadas no portal e-mec e das diversas páginas de conteúdo sobre o tema disponibilizadas no site do Ministério, você também pode tirar dúvidas pelo “Fale Conosco” (0800-616161 ou auto-atendimento online).

Outra instituição respeitada na área é a Associação Brasileira de Ensino a Distância (ABED). Criada em 1995, ela é referência em EaD e disponibiliza, em seu site, uma “Midiateca” com legislações, pareceres jurídicos, vídeos, textos e censos EaD, entre outros.

Escolher uma faculdade não é fácil, certo? Quando se trata de um curso na modalidade de Ensino a Distância, que é ainda bastante recente no Brasil, o cuidado deve ser redobrado.

Pesquisar bem é a única forma de garantir que todo o dinheiro, energia e tempo que você investirá no ensino superior não será em vão e lhe garantirá um bom lugar no mercado de trabalho. No entanto, não se preocupe: é completamente possível escolher bem sua faculdade à distância.

Basta ter um pouco de disposição e seguir os passos deste e-book. Cheque o desempenho do curso e da instituição nas avaliações periódicas do MEC, esteja atento a todos os detalhes da infraestrutura física e virtual e converse com ex-alunos e profissionais da sua área. Dessa forma, você garantirá um bom curso.
Boa sorte!

Fonte: Universia