O professor que viralizou com aula de computação sem computador e chamou atenção da Microsoft
11
Ter, Dez

O professor que viralizou com aula de computação sem computador e chamou atenção da Microsoft

O professor que viralizou com aula de computação sem computador e chamou atenção da Microsoft
Notícias EAD
TIPOGRAFIA

Richard Appiah Akoto postou fotos em que desenha um gráfico na lousa para falar de um dos programas da empresa de tecnologia a seus alunos de uma escola de Kumasi, em Gana.

Richard Appiah Akoto postou fotos em que desenha um gráfico na lousa para falar de um dos programas da empresa de tecnologia a seus alunos de uma escola de Kumasi, em Gana.

Um professor da cidade de Kumasi, em Gana, que ensina tecnologia da computação sem computadores para crianças virou um sucesso na internet.

Em fotos que ele mesmo postou no Facebook, o professor aparece desenhando em uma lousa um gráfico que explica a interface do Microsoft Word, famoso processador de texto.

"Ensinar informática em uma escola de Gana é muito divertido", escreveu.

Após as imagens terem sido compartilhadas milhares de vezes, a Microsoft prometeu enviar a ele alguns computadores.

O professor se apresenta como Owura Kwadwo, mas seu verdadeiro nome, segundo o site Quartz Africa, é Richard Appiah Akoto.

Em sua mensagem na rede social, ele escreveu: "Eu amo meus alunos, então faço o que precisar para eles entenderem o que estou ensinando".

Segundo o Quartz, a escola onde Akoto dá aulas não tem nenhum computador desde 2011, apesar de os estudantes serem obrigados a prestarem um exame de informática para passar para o colegial.

"Esta não foi a primeira vez (que desenhei). Faço isso sempre que estou na sala de aula", disse Akoto ao site Quartz.

Sobre as fotos terem viralizado, ele afirmou ter ficado surpreso, já que sempre posta imagens na rede social. "Eu não sabia que elas ganhariam a atenção das pessoas dessa forma."

Após ver a foto, a empresária Rebecca Enonchong enviou pelo Twitter uma mensagem para a Microsoft África, destacando que o professor estava ensinando o uso de um produto da empresa sem ter acesso a ele. Ela escreveu: "Com certeza vocês podem dar a ele os recursos adequados para isso".

Dois dias depois a Microsoft disse que enviaria um computador para o professor Akoto, assim como material educacional.

Fonte: G1 Educação