Ensino a distância cresce quatro vezes mais que o presencial
17
Dom, Jun

Ensino a distância cresce quatro vezes mais que o presencial

Ensino a distância cresce quatro vezes mais que o presencial
Notícias EAD
TIPOGRAFIA

Mensalidades mais baratas e maior oferta de cursos na modalidade EAD explicam crescimento do setor; até 2014, região de Ribeirão Preto tinha 31 polos de ensino a distância.

Mensalidades mais baratas e maior oferta de cursos na modalidade EAD explicam crescimento do setor; até 2014, região de Ribeirão Preto tinha 31 polos de ensino a distância.

O número de alunos matriculados em cursos superiores de graduação a distância cresceu quatro vezes mais que a massa de estudantes em aulas presenciais na região de Ribeirão Preto em seis anos. Entre 2010 e 2016 o ensino virtual saltou de 5.058 para 10.466 alunos.

Por outro lado, o número de estudantes nos cursos presenciais saltou de 37.914 para 47.840. A alta do número de alunos presenciais e a distância nos cursos superiores na região de Ribeirão Preto ficou acima do crescimento registrado no Estado e no País, entre 2010 e 2016.

As estatísticas constam em estudo elaborado pelo Semesp, entidade que congrega mantenedoras de ensino superior do Brasil, e foram transmitidas a representantes do setor nesta semana em Ribeirão Preto.

O diretor executivo do Semesp, Rodrigo Capelato, atribui o crescimento dos cursos a distância ao fato das mensalidades serem mais acessíveis em comparação com as do ensino presencial, além da maior oferta existente nos últimos anos no País.
"Muitas instituições foram credenciadas nos últimos anos para poderem oferecer a educação a distância", pontuou.

Sobre a qualidade desse tipo de ensino em relação à presencial, Capelato considera que não deveria se perder, já que somente são modalidades diferentes o diploma vale da mesma forma.

"De qualquer maneira, no modelo muito novo, que começou entre 2002 e 2003, há instituições que oferecem experiência até melhor que o presencial e outras só utilizam a tecnologia para repassar de forma estática o conteúdo. Há modelos e modelos e vai depender do aluno que procura por qualidade", orientou.

Priscila
A cozinheira Priscila Carmo Fernandes, 33, está no primeiro ano do curso de gestão pública a distância na Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo). Segundo ela, a escolha pela educação a distância teve como principal motivação ter mais autonomia no cotidiano. O fato do curso ser gratuito subsidiado pelo governo do Estado foi outro fator que influenciou.

Estilo de vida leva a curso a distância
A cozinheira Priscila Fernandes, 33, optou pelo curso superior de gestão pública a distância pela versatilidade. "Trabalho fora e tenho dois filhos, sendo o mais novo com dois anos e meio. O curso a distância me proporciona mais autonomia, porque é tudo on-line, estudo no horário do almoço ou quando meus filhos estão dormindo."

As aulas presenciais são ministradas uma vez por mês. São seis disciplinas por semestre, e as provas de todas as matérias também são presenciais. "Semanalmente os conteúdos on-line são liberados e existe um fórum para tirar dúvidas", explicou.
Priscila diz que sua meta hoje é utilizar o curso para lhe ajudar no plano de carreira, com benefício salarial ela trabalha há quase um ano como cozinheira na Prefeitura de Ribeirão. "Depois de me formar também poderei tentar outros cargos que eventualmente podem pagar mais", explicou. Priscila sempre gostou de estudar em 2007, concluiu um curso superior presencial de gestão do comércio.

Araraquara teve crescimento 12 vezes maior
Na região de Araraquara, que compreende 19 cidades, o número de alunos matriculados em cursos superiores de graduação a distância cresceu 12 vezes mais que a massa de estudantes em aulas totalmente presenciais, saltando de 2.116 para 3.944 entre 2010 e 2016.

Por outro lado, o número de estudantes nos cursos presenciais saltou de 21.457 para 23.039 no mesmo período. As cidades que compõem essa região são Araraquara, Américo Brasiliense, Boa Esperança do Sul, Borborema, Cândido Rodrigues, Dobrada, Fernando Prestes, Gavião Peixoto, Ibitinga, Itápolis, Matão, Motuca, Nova Europa, Rincão, Santa Ernestina, Santa Lúcia, Tabatinga, Taquaritinga e Trabiju.

Polos
31 era o número de polos de EAD (Ensino à Distância) na região de Ribeirão Preto em 2014.

Pedagogia é o curso a distância mais procurado

Pedagogia foi o curso superior a distância mais procurado da rede privada pelos alunos na região de Ribeirão Preto em 2016, com 2.090 ingressantes e 3.559 matrículas ao todo.

Em segundo lugar ficou administração de empresas, com 939 ingressos e 1.520 matrículas. Ciências contábeis ocupa o terceiro lugar do ranking, com 482 alunos ingressantes e 705 matrículas ao todo.

Nos cursos presenciais, direito registrou o maior número de matrículas em 2016 na região de Ribeirão Preto 4.583, sendo 1.991 ingressos. Em segundo lugar ficou administração, com 4.006 matrículas, e em terceiro pedagogia, com 2.537 alunos matriculados.

Alta na região é mais expressiva
Dados do Semesp mostram que a alta no número de alunos matriculados nos cursos presenciais e a distância na região de Ribeirão Preto entre 2010 e 2016 supera o crescimento registrado no Estado de São Paulo e no País.

Durante o período, a alta das matrículas nos cursos presenciais no Brasil foi de 20% saltou de 5,4 milhões para 6,5 milhões. No Estado, foi de 14% de 1,4 milhão para 1,6 milhão.

No ensino a distância, o crescimento do número de alunos no País foi de 60% no período, saltando de 931 mil para 1,4 milhão. No Estado, a alta foi maior, de 90% matrículas saltaram de 154 mil em 2010 para 293 mil em 2016.

Fonte: A Cidade On