Como funcionam os cursos práticos no ensino a distância?
23
Qui, Mai

Como funcionam os cursos práticos no ensino a distância?

Como funcionam os cursos práticos no ensino a distância?
Notícias EAD
TIPOGRAFIA

Cursos como biomedicina, engenharia e farmácia possuem modalidade EAD diferenciada.

Cursos como biomedicina, engenharia e farmácia possuem modalidade EAD diferenciada.

O ensino a distância (EaD) ganhou grande popularidade no país por permitir uma maior flexibilidade de tempo e local para fazer as aulas e exercícios propostos. Para ingressar nos cursos, o estudante tem vários caminhos, pleiteando uma bolsa de estudos ou usando a nota do Enem. Hoje, quase 75% de todas as graduações oferecidas na modalidade são de licenciatura, administração e gestão. No entanto, a maior dúvida acontece com os cursos que dependem de aprendizados práticos.

Todas as graduações EaD possuem autorização do Ministério da Educação (MEC) e o diploma oferecido ao aluno no final do curso é igual àquele oferecido ao estudante do curso presencial. A Lei Nacional de Diretrizes e bases da Educação (LDB), também exige que os diplomas não tenham a menção sobre qual modalidade o estudante utilizou para se graduar, justamente para que não exista qualquer tipo de demérito.

Os cursos teóricos, como pedagogia, história e administração, são facilmente ministrados apenas por meio de ambientes virtuais. Com cursos práticos, como os ligados à área da saúde e engenharia, a situação é um pouco diferente. Nos últimos anos, surgiram cursos de biomedicina, engenharia e até mesmo farmácia nessa modalidade, o que passou a chamar a atenção para o estabelecimento de regras específicas para essas graduações.

De modo geral, todos os cursos que necessitam de atividades práticas são oferecidos na modalidade de ensino semipresencial. Assim, os alunos podem fazer as disciplinas teóricas por meio da internet, mas devem comparecer aos polos presenciais com maior frequência para fazer as tarefas práticas e laboratoriais.

Em algumas instituições, por exemplo, no caso do curso de engenharia, o aluno faz as disciplinas do eixo teórico, como filosofia e comunicação, por meio de uma plataforma virtual. As demais aulas específicas ao campo de atuação, como geometria analítica, química e física, são ministradas presencialmente. O mesmo acontece com os cursos de biomedicina e enfermagem, nos quais o estudante deve fazer atividades obrigatórias em laboratórios.

Atualmente, o ensino a distância na área da saúde precisa cumprir normas estabelecidas pelas diretrizes curriculares nacionais de cada curso. Uma proposta na câmara dos deputados, no entanto, pretende proibir os cursos de saúde nessa modalidade. O PL 1721/17), vinculado ao PL 5414/16 foi protocolado pela deputada Alice Portugal (PCdoB-BA). O projeto de lei atualmente aguarda parecer da Comissão de Seguridade Social e Família.

Fonte: Divulgação