SESI adota ferramenta inovadora para ajudar indústrias a resolverem desafios em saúde e segurança no trabalho
21
Qua, Ago

SESI adota ferramenta inovadora para ajudar indústrias a resolverem desafios em saúde e segurança no trabalho

SESI adota ferramenta inovadora para ajudar indústrias a resolverem desafios em saúde e segurança no trabalho
Notícias EAD
TIPOGRAFIA

Uma inovadora metodologia utilizada pelo Serviço Social da Indústria (SESI) está ajudando indústrias a encurtarem o caminho para a solução de desafios em saúde e segurança no trabalho. SESI Go Lab é uma ferramenta de aceleração de ideias, dinâmica, que estimula a criatividade e envolve diretamente as indústrias, levando-as a sair da rotina para criar e validar soluções, otimizando tempo e reduzindo custos.

Uma inovadora metodologia utilizada pelo Serviço Social da Indústria (SESI) está ajudando indústrias a encurtarem o caminho para a solução de desafios em saúde e segurança no trabalho. SESI Go Lab é uma ferramenta de aceleração de ideias, dinâmica, que estimula a criatividade e envolve diretamente as indústrias, levando-as a sair da rotina para criar e validar soluções, otimizando tempo e reduzindo custos.

Trata-se de uma adaptação da Design Sprint, metodologia criada pela Google Ventures, que passou a ser amplamente aplicada pelas empresas mais inovadoras em todo o mundo. No entanto, o SESI desenvolveu novo formato, reduzindo o processo a três dias, para torná-lo mais facilmente assimilável. O processo original leva uma semana.

Inicialmente, a indústria apresenta o desafio, que deve ser claro e relevante. O facilitador do SESI entra em contato com a empresa e, de preferência, visita o local para entender melhor o desafio a ser solucionado. Seguem-se então, três sprints (que em inglês quer dizer “acelerar”): no primeiro dia, entender, desconstruir e idear; no segundo, decidir e detalhar; no terceiro, prototipar, testar e aprender.

Método acelerado de inovação estimula criatividade, otimiza tempo e reduz custos
FORA DA ROTINA - “Na rotina da área corporativa, nem sempre temos oportunidade de discutir alguns problemas. A ferramenta nos permite parar para encontrar soluções efetivas”, afirma Fernando Gondim, gerente de administração e recursos humanos da Coteminas na Paraíba, uma das primeiras empresas a utilizarem o SESI Go Lab. Ele conta que já conhecia o método sprint, mas foi interessante e produtivo ter esse olhar externo, dos profissionais do SESI.

“O objetivo é investigar o problema, gerar ideias e testar possíveis caminhos para solução. O sprint valida possíveis caminhos para resolver um desafio proposto”, destaca Emmanuel Lacerda, gerente-executivo de Saúde e Segurança na Indústria do SESI. “É uma maneira ágil de conceituar e tornar concreta uma ideia, um produto, suas implementações e funcionalidades em um curto espaço de tempo.

O SESI Go Lab reúne práticas de estratégia de negócios, inovação, ciência do comportamento e design thinking, agilizando o trabalho dos profissionais do SESI em conjunto com representantes da empresa. O objetivo é validar ideias antes de se gastar muito tempo e recursos, principalmente financeiros. “Isso resulta em projetos inovadores com maior retorno dos investimentos”, garante Lacerda.

MOTIVAÇÃO PARA AVANÇAR - As unidades paraibanas da Coteminas tinham como desafio encontrar uma forma de melhorar o ambiente de trabalho para reduzir os afastamentos sem motivo de saúde, como doação de sangue e acompanhamento médico de parentes e amigos. Entre as iniciativas apontadas estão melhorar a comunicação entre médico, trabalhador e o departamento de recursos humanos, possibilitando avaliações mais precisas. “Temos várias ações voltadas à saúde e segurança dos trabalhadores, mas novas soluções nunca são demais. O SESI Go Lab nos ajuda a avançar”, diz Fernando Gondim.

O gerente de administração e recursos humanos da Coteminas envolveu nas reuniões do SESI Go Lab o engenheiro de segurança e os técnicos de enfermagem e de saúde e segurança do trabalho da empresa. Ao final dos três dias de reunião, o grupo já havia definido um programa de gestão dos afastamentos sem motivos de saúde, a ser implementado nas unidades de João Pessoa e Campina Grande.

“Essa ferramenta permite um constante aperfeiçoamento a partir da constatação da realidade. Ao longo do processo, os usuários realizam a experimentação, e isso traz uma mudança de pensamento para as organizações”, explica Lacerda. “Ela cria um espaço ‘livre para falhar’, dá possibilidade de testes, resultando num aprendizado que levará a solução a outro nível. Quanto mais testes, maior a chance de acertar na solução”.

"A experiência é ótima, pois nos ajuda a pensar fora da caixa e ver aquilo que no dia a dia não conseguimos perceber" - Cláudio Palheta (ao centro, desenhando)
CAPACITAÇÃO – Na semana passada, o SESI realizou mais uma capacitação de seus profissionais na metodologia Go Lab. A primeira foi feita no ano passado. Entre os participantes está Cláudio Palheta, gerente de Segurança e Saúde no Trabalho do SESI no Amazonas, onde empresas já são beneficiadas com a inovação.

Palheta conta que foi realizado piloto do Go Lab na indústria Yamaha, para solucionar questão de postura incorreta dos trabalhadores na montagem da parte inferior de motos. “A experiência é ótima, pois nos ajuda a pensar fora da caixa e ver aquilo que no dia a dia não conseguimos perceber”, relata Palheta.

Fonte: Portal da Industria