Como treinar profissionais online e capacitá-los para o mercado de trabalho
21
Qua, Ago

Como treinar profissionais online e capacitá-los para o mercado de trabalho

SESI adota ferramenta inovadora para ajudar indústrias a resolverem desafios em saúde e segurança no trabalho
Notícias EAD
TIPOGRAFIA

Pequenas, médias e grandes empresas podem investir na capacitação e treinamento dos funcionários e das diferente equipes de um projeto. Tal prática é utilizada pelos gestores com o objetivo de otimizar os processos, aumentar a produtividade, o engajamento e a qualificação técnica de todos os profissionais dentro de uma empresa. Todas essas etapas podem ser feitas de forma presencial, mas também existe a possibilidade de fazer em um ambiente virtual quando há um grande número de pessoas e inviabilidade logística para essa situação.

Pequenas, médias e grandes empresas podem investir na capacitação e treinamento dos funcionários e das diferente equipes de um projeto. Tal prática é utilizada pelos gestores com o objetivo de otimizar os processos, aumentar a produtividade, o engajamento e a qualificação técnica de todos os profissionais dentro de uma empresa. Todas essas etapas podem ser feitas de forma presencial, mas também existe a possibilidade de fazer em um ambiente virtual quando há um grande número de pessoas e inviabilidade logística para essa situação.

Os treinamentos e as capacitações são benéficas tanto para o empreendedor, que poderá contar um colaborador mais engajado, motivado e qualificado, quanto para o próprio funcionário, que terá maiores possibilidades de ascender na carreira a partir do conhecimento absorvido. Uma forma de fazer isso é por intermédio de cursos à distância, oferecidos em diversas modalidades: cursos universitários virtuais, cursos livres ou módulos construídos pela própria organização.

No caso dos cursos universitários, a empresa pode estabelecer um teto de custeio para formações à distância. Elas são ofertadas por instituições de ensino superior e precisam ter autorização do Ministério da Educação (MEC) para operar. Neste caso, o colaborador pode optar fazer um curso de graduação ou pós-graduação. Já os cursos livres não possuem a mesma rigidez imposta pelo MEC e podem ser utilizados para complementar a formação de um indivíduo, capacitar ou até mesmo treinar o colaborador em uma ferramenta ou prática profissional.

Se, no entanto, a escolha for por um treinamento online feito pela própria empresa, algumas etapas precisam ser realizadas. Primeiramente, é necessário pensar no valor que o curso agregará para a empresa e para os colaboradores, bem como saber se ele tem aderência com o planejamento estratégico da organização. Dessa forma, é preciso analisar as deficiências e as competências das equipes para, então, desenvolver um curso voltado especificamente para tais necessidades.

Depois, defina o público, ou seja, para quem ele será direcionado. Esse passo é importante para determinar a linguagem a ser usada, a didática e o nível de aprofundamento do material. Os treinamentos à distância podem ser disponibilizados em diversos formatos: videoaulas, transmissões ao vivo, e-books, podcasts, e outros. Portanto, defina o formato a ser utilizado e certifique-se de que ele tem compatibilidade com os funcionários.

Para não correr o risco de esquecer informações e para fornecer o conteúdo de forma mais estruturada e lógica para os colaboradores, é importante elaborar um roteiro para o treinamento online. Depois, obtenha os recursos técnicos necessários para que os profissionais tenham uma boa experiência, com qualidade de áudio e vídeo, por exemplo, se este for o caso. Em seguida, é só editar o material para torná-lo com um aspecto profissional e fazer a postagem em um servidor próprio.

Fonte: Divulgação